Domingo
24 de Junho de 2018 - 

Coordenadora de Gestão Socioambiental do TJDFT fala à TV Justiça sobre coleta seletiva

A política de separação dos resíduos sólidos, adotada pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios - TJDFT há nove anos, recebeu destaque no programa "Meio Ambiente por inteiro", da TV Justiça. Exibido no último sábado, 26/5, o programa contou com a participação da Coordenadora de Gestão Socioambiental da Casa, Adriana Tostes, e mostrou ao público a importância dos agentes de reciclagem na coleta seletiva pelo país. Durante o programa, Tostes falou sobre a política desenvolvida pelo Tribunal e sobre o trabalho de conscientização do corpo funcional. "Nós resolvemos separar os resíduos da casa, os resíduos gerados pelo trabalho que executamos diariamente em dois tipos: recicláveis e não recicláveis. Tiramos as lixeiras de resíduos molhados, comida, café, tudo aquilo que não é reciclável, aquilo que é orgânico, das mesas e mantivemos só o cesto de lixo seco. Tiramos o saco plástico e, principalmente, tentamos demonstrar ao público, servidores e magistrados que, por trás daquele resíduo jogado para reciclagem, têm vidas, que são os catadores". O programa Meio ambiente Por Inteiro é exibido na TV Justiça todo sábado às 12h30, com reprises no domingo, às 11h00; segunda, às 12h00; terça, às 13h30; quarta, às 12h00; quinta, às 12h30; e sexta, às 18h00. Clique aqui e confira o programa na íntegra. Coleta seletiva no TJDFT A coleta foi implementada no TJDFT em 2009, por meio do Programa Viver Direito, e está entre os itens monitorados pelo Plano de Logística Sustentável - PLS. Em 2017, o TJDFT destinou 223.285,70 kg de materiais à reciclagem, número 33,6% superior ao registrado em 2016. Do total de materiais doados às cooperativas de catadores, mais de 216 toneladas foram referentes a papel, conforme relatório de desempenho de metas do PLS da Casa. Por meio do material doado, foram beneficiadas cerca de 10 cooperativas e quase 1000 famílias que vivem da reciclagem no DF. Além de convênio com a Central das Cooperativas para destinação do lixo reciclável seco, o TJDFT possui outras parcerias, sem custos, para descarte adequado de pilhas e baterias, material eletrônico e resíduos hospitalares. Desde 2015, o TJDFT conta com uma Central de Resíduos, cercada e protegida da contaminação pela chuva e por vetores e em local adequado à coleta. Neste ano, uma vez que não será mais responsabilidade do SLU efetuar o gerenciamento dos resíduos não recicláveis e orgânicos produzidos pelos grandes geradores, entre eles o Tribunal, conforme dispõe a Lei Distrital 5.610/2016, o TJDFT contratou empresa, por meio de licitação, para realizar o gerenciamento dos referidos resíduos na Casa, desde a coleta até o transporte do lixo até uma unidade de tratamento. Como forma de conscientizar o corpo funcional do Tribunal sobre as mudanças impostas pela lei Distrital e reforçar a importância da separação correta dos resíduos, o TJDFT lançou, por meio da Assessoria de Comunicação Social – ACS, em parceria com a Coordenadoria de Gestão Socioambiental – Cogesa, a campanha “Separe, não pare”.
30/05/2018 (00:00)

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia